quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Senhor Amoroso só queria duas canetas para aplicação de insulinas.


Senhor Amoroso, homem simples, portador de Transtorno Mental e Diabetes só queria duas canetas para aplicação de insulina. Sofria muito com as aplicações de insulina com seringas tradicionais. Apesar de suas limitações iniciou uma verdadeira peregrinação com muitas idas e vindas, sempre ouvindo um não ou um descaso.  Sr. Amoroso só queria duas canetas para aplicação de insulina. Mesmo com tantas dificuldades e dentro de toda a sua simplicidade  nunca desistiu de seu objetivo. Após tantas desilusões foi  orientado a procurar-nos,quando relatou seu sofrimento e nos pediu ajuda: “só quero duas canetas para aplicação de insulina”. Consternados nos propusemos a ajudá-lo; tivemos dificuldades, pois, Sr. Amoroso necessitava de um receituário médico e não tinha condições financeiras para pagar por uma consulta médica, a fim de que pudéssemos dar andamento ao processo. Enfrentou outra peregrinação, aguardando por 10 meses para ser atendido em sua necessidade e o Sr. Amoroso só queria duas canetas para aplicação de insulinas. Por causa de muita persistência um dia foi atendido e pudemos concretizar o tão sonhado desejo do Sr. Amoroso. Como conseguimos essas canetas? Só dois telefonemas, simplesmente dois. Um ao laboratório fornecedor de uma das insulinas, informando os dados do receituário médico e eles enviaram ao Sr. Amoroso, gratuitamente,  uma caneta. O segundo a um empresário da cidade, que nos cedeu, também, gratuitamente, outra caneta. Sr. Amoroso, enfim, conseguiu as duas canetas para aplicação de insulina. Como vimos, as canetas são fáceis de serem conseguidas. A dificuldade está na construção de políticas públicas adequadas ao atendimento ou na falta de comprometimento do homem com as políticas públicas existentes.

“O Sr. Amoroso só queria duas canetas para aplicação de insulina.”
Santos de Castro
Presidente da ABAD